sexta-feira, dezembro 22, 2006

Todos os planos que faço saem furados...
Até os planos que eu não faço!!!

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Verdade... ou ...Sonho ???

Dou por mim às vezes
A olhar para mim mesma
Quando me olho ao espelho...
Quando estaciono o carro...
Quando coloco a chave na fechadura...
Quando chamo o elevador...
Quando entro numa casa que não é a minha...
Quando saio para ir trabalhar...
E penso:
É isto mesmo real?
Ou será que é apenas um sonho
E que a qualquer momento acordo
E volto para a vida que conhecia?

Será que o sonho é agora
Ou sonhei antes acordada sem saber?
Será que vivo agora num pesadelo
Ou o pesadelo fez antes parte de mim?
Será que vou acordar?
Será que vou adormecer?
Será que saberei viver?
Ou será que
Apesar das coordenadas terem mudado
Vou continuar sempre a sofrer???

quarta-feira, novembro 08, 2006

E desisti mesmo!!!
:(

quinta-feira, novembro 02, 2006

Será que desistir é uma vergonha???
Será que não tenho direito a desistir???
Nunca desisti de nada... será que agora tenho esse direito???
Será que vou ser uma pessoa mais pequena por desistir???
Será que me vou perdoar a mim própria por isso?
Será que vou saber viver com isso???
Afinal de contas... as coisas já não dependem só de mim...

quinta-feira, outubro 19, 2006

Malas...


Tenho as malas feitas há já tanto tempo...
A vida encaixotada à espera... do desencaixotar...
Vou fazendo novas malas... com novos pedaços de mim e da minha vida...
Que espera tão longa!
Estou cansada de esperar...
Despachem-se por favor que não sei quanto tempo posso esperar mais!

segunda-feira, outubro 16, 2006

Força positiva

Amanhã.... á noitinha... façam uma forçinha por mim!
Não sei se para o sim... ou para o não... mas façam:
Quem sabe se a minha vida vai mudar... para melhor desta vez???

quinta-feira, outubro 12, 2006

"Estás a pensar o quê???"

terça-feira, outubro 10, 2006

"O que é que estás a pensar???"

terça-feira, outubro 03, 2006

Mais uma desilusão...

E as pessoas não param de me desiludir...
Disse-me um suposto amigo meu (pelo menos era por amigo que eu o tinha) que o único interesse que um homem pode ter em mim é a cama; que todos os homens que se encontrem algum vez comigo para beber café é com a intenção de me levar para a cama!
Quem lê isto até pensa que eu sou uma boazona de fazer perder a respiração! Pois não sou nem nada que se pareça a isso! E ainda que fosse, e essa fosse a intenção de qualquer homem que saisse comigo... sou uma pessoa! Tenho dois dedos de testa... nem sequer sou loira!
Nem sei o que me desiludiu mais; se o facto desse suposto amigo não me conhecer minimamente para saber que não ando na cama de ninguém... se o facto de ter entendido que afinal o único interesse dele era mesmo a cama!
Eu já me sinto mal; já estou a passar por uma fase muito complicada da minha vida (que ele não tem culpa é certo); já não tenho amor próprio nenhum (até porque deixei de acreditar no amor); já me sinto suficientemente fracassada na vida; mas......... é mesmo muito triste alguém dizer na minha cara que eu não tenho interesse nenhum; que o único interesse que alguém pode ter por mim é a cama!
Provavelmente ainda vou ter de lhe agradecer; quem sabe o dinheiro que ele me fez poupar em cafés desnecessários? Tenho de lhe agradecer por me ter abertos os olhos para a realidade: a realidade de que não tenho interesse nenhum!
E... logo agora que... estava a começar a baixar as minhas defesas!
Veio em muito boa altura! Reforçei o muro muito mais. Desta vez é que não volto mesmo confiar em mais ninguém!!!
MUITO OBRIGADO MEU amigo

7 pedaços de mim

Porque fui desafiada... e até gosto de desafios... aqui vai:
1 - Nasci no Alentejo, numa tarde quente de Verão que certamente rondou os 40ºC, e aí vivi a maior parte da minha vida. A mudança actual e definitiva para Lisboa veio de empurrão. Sempre tive de lutar imenso por tudo o que consegui na vida. Tudo me "saiu a ferros". A vida apenas me ofereçeu de mão beijada: tristezas... desilusões... angústia... sofrimento... Começei a trabalhar muito nova; nunca tive medo do trabalho. Gosto de dar o meu máximo. Esforçei-me sempre independentemente de ser babysitter; empregada doméstica, enfermeira, e outros que já nem me lembro.
2- Sempre fui uma lutadora... e sonhadora, não posso separar estes dois! Traçei planos, corri atrás de sonhos, delinei projectos minuciosamente que acabaram sempre por ir água abaixo. A vida ensina-nos que o pai natal não existe e os contos de fadas também não... aprendi isto talvez tarde demais. A felicidade é apenas uma utopia que nos impele a querer acordar todos os dias com a ilusão de que algum dia nos encontraremos com ela. Lutei sempre por tudo o que considerei importante. Caí muitas vezes; estive no fundo do poço, esmagaram-me por vezes de tal forma que a pressão fazia a medula sair das profundezas de meus ossos... mas sempre soube até à data o que queria da vida; e umas vezes melhor outras pior... sempre fui lutando por isso.
Neste momento os meus planos, sonhos e projectos são pagar as contas no final do mês!
3 - Gosto muito de escrever. Liberta a alma, atenua a dor e a mágoa. É talvez um dos melhores mecanismos de defesa que tenho. Tive um dia a oportunidade de publicar um livro de poemas, à qual... tive educadamente de recusar! Sou transparente demais no que escrevo; não me ia sentir bem com os meus sentimentos expostos! Mostro apenas uma parte do que escrevo, e a quem quero! Escrevo sobretudo para mim... para a minha alma; e gosto da ideia de que um dia em que eu já não faça parte do mundo dos vivos alguém vá remexer nas minhas coisas e encontre os meus papeis... e leia.... e me faça tornar a viver naquelas palavras. Sempre pensei que seriam os meus netos!
4 - Adoro ler, tenho sempre sede de saber mais do que sei. Faz bem ao meu ego mais interior saber que continuo a aprender numa tentativa quem sabe de compreender melhor o mundo que me envolve. Gosto sobretudo de livros que proporcionem luta espiritual... luta intelectual; que me façam crescer. E não tenho pena nenhuma de riscar os livros, sublinhá-los para mais tarde encontrar mais facilmente as passagens especiais que mais significam para mim; e chego mesmo a escrever nas margens! Os livros são um dos meus vícios... mas o tempo não dá para tudo e compro mais do que o que consigo ler; tenho mais de 400!
5 - Fiz de tudo um pouco numa tentativa talvez de me encontrar a mim mesma: tive um grupo de música: os Filhos do Destino; participei em festivais da canção; aprendi a "arranhar" viola; dançei num rancho folclórico; estive num grupo de musica de coral; fiz ginástica ritmica desportiva e acrobática; ... ; e numa destas tentativas de me encontrar... descobri o teatro!
ADORO o TEATRO! Posso dizer que ainda faço teatro amador. Gosto de experênciar as sensações que poderia sentir se vivesse noutras vidas. Gosto de me divertir. Gosto da expontaniedade, da cumplicidade necessária. Gosto dos enganos... gosto do nervosismo de uma noite de estreia! ADORO as palmas... ADORO o cheiro do palco... ADORO ver a minha foto no jornal acompanhada de um bom elogio!
6 - Já acreditei no Deus que a igreja nos mostra, fui menina do coro e até dei catequese! Agora acredito num Deus muito particular, numa concepção mais completa! Acredito que alguém olha por mim e me acompanha, acredito no meu anjo da guarda que já conheci e fez parte da minha vida. Não tenho medo da morte; acredito nos karmas e nas reencarnações; acredito que a vida é uma passagem na busca da perfeição ou daquilo que mais se assemelha a ela. No entanto não deixa de ser uma incerteza. A única coisa que me impede de me "soltar" e saltar de uma ponte abaixo é o facto de não saber se a outra vida é melhor ou pior que esta. Já tive a minha conta de trocas de certo por incerto! Quando chegar a minha hora saberei!
7 - Tenho sempre de ser verdadeira comigo mesma; não me concebo de outra forma. Sim, sou vaidosa, como qualquer "leoa" que se preze. Não pela parte exterior, mas sim interior. Preciso ser reconhecida pelo que faço; não me basta dar o meu máximo e saber que sou boa... que estive bem... tenho mesmo de ser reconhecida por isso!!!
E pronto... afinal consegui dar as 7... mais que se seguissem.
Foram umas lonhas 7... nunca tive jeito para resumos!
Uma pessoa nunca se consegue definir por palavras... fica sempre muito por dizer; talvez para uma próxima!

terça-feira, setembro 19, 2006

Há quanto tempo???

Pergunta:
Há quanto tempo já não sentes aqueles beijos que arrepiam... que te elevam todos os pêlos do corpo???
Há quanto tempo não sentes a adrenalina a correr-te nas veias por causa de um beijo???
Há quanto tempo não sentes que o mundo não interessa durante aquele beijo???
Há quanto tempo não sentes as cuecas molhadas por causa de um beijo, antes ainda sequer de tocares nos outros lábios???

Resposta:
Há tanto tempo....
... que já nem me lembro!

sexta-feira, setembro 15, 2006

Embriagaram-me


Todas as bebedeiras que apanhei têm uma coisa em comum, e que me mostra imediatamente que estou a pizar a linha; e que se continuar é por conta e risco de "outra" porque "esta" já não sabe o que está a fazer: O chão mexe-se e remexe-se debaixo de meus pés. É complicado andar sem cair e sem tropeçar e sem cambalear quando o chão que pizamos foge de um lado para o outro apesar de por vezes já lhe termos colocado os pés em cima.
Desta vez embriagaram-me... não fui eu! Embebedaram-me! E não estou disposta a passar pelas dores de cabeça incessantes e latejantes... pela fuga da luz que fere... pelo mundo que gira á volta em vez de ser só o chão que foge....
Não estou disposta a isso!
Não vou passar por uma ressaca que me dói pelas contracções do estômago, para depois de muitas naúseas e vómitos... alguém me embriague de novo!
A verdade é que (e todos vocês sabem) a melhor forma de evitar uma ressaca é manter-se bêbado! E eu não estou preparada para a ressaca. O meu corpo não suporta mais naúseas de sangue!
Terei então de continuar esta embriaguez para todo o sempre

sábado, setembro 02, 2006


Se o papel e a caneta pudessem livrar-me desta dor
Desta tristeza e deste vazio que carrego dentro de mim
Quantas cartas não escreveria…
Quantas canetas esgotaria…
Para deixar de estar assim?
Mas por cada palavra que escrevo
Gasto apenas mais uma lágrima.

sexta-feira, agosto 25, 2006

PEDAÇOS


É duro saber que por muitos pedaços em que o coração esteja partido.... despedaçado.... nada pára em meu redor para me dar tempo de consertá-lo!

quinta-feira, agosto 24, 2006

domingo, agosto 20, 2006

sexta-feira, agosto 11, 2006

CALOR II

E aqui estou eu nesta noite de verão
que não me aquece e me enregela os ossos
enquanto olho para a imensidão do que me envolve!

Espero ansiosamente por uma estrela cadente
que me dê uma réstia de esperança
onde possa depositar as minhas forças.

Deitada sob o chão que permanece ainda quente
do sol abrasador do dia,
que apesar de tudo não me aqueceu,
olho as estrelas e espero...
espero...

E as minhas lágrimas não me deixam ver com nitidez.
quem sabe se não passaram já
uma, duas, três estrelas
e a fonte que incessante que jorra dos meus olhos
foi o que me impediu de vê-las????

CALOR I

O calor deste sol imenso
que ultrapassa os quarenta graus
não é suficiente para me aquecer
simplesmente enxuga momentaneamente
as minhas lágrimas...

terça-feira, julho 18, 2006

FRACASSO

Enquanto durmo numa cama que já foi minha,
e á qual nunca pensei voltar,
muito menos por estes motivos...
doi-me o mais profundo do ser...
entranha-se-me a tristeza e infelicidade por todo o corpo.
será uma situação provisória,
mas que como não podia deixar de ser: Dói!!!

Cada dia que passa me sinto mais fracassada
Sou um autentico fracasso
Cheguei ao mais fundo do poço e desta vez
será dificil fazer o trajecto ascensor!

E não me posso queixar:
Foi o caminho que eu escolhi
E também não me arrependo
mas não posso deixar de sentir
a mais profunda pena de mim!

quarta-feira, julho 05, 2006

Tanto...

Tantas mudanças para fazer...
Tantos problemas por resolver...
Tantas adaptações para pensar...
Tantos sonhos para adiar...
Tantos projectos por acabar...
Tantos sonhos para esquecer...
Tantos outros para ter...
Tanta vida para reestruturar!
Tanta coisa em tão pouco tempo...
E ainda por cima
Tudo ao mesmo tempo...
Não sei se serei capaz!

quinta-feira, junho 29, 2006

Embrião


E parece que fui chamada a viver...
A um passo de um telefonema, um simples telefonema e saio do banco...
Sou neste momento um embrião... pequenino e frágil mas que começa a crescer e já consegue planear que vai nascer um dia!
Resta-me saber quanto tempo vai durar esta gestação... 2 meses no máximo segundo me parece, pelo menos e nisso que quero acreditar!
ahhhhhhhhhhhhhhhh, como é bom sentir a vida e acreditar que o mundo á nossa volta não é completamente negro!

domingo, junho 18, 2006

no banco...


enauqnto uns jogam apaixonadamente as suas vidas...
... eu continuo no banco à espera que me chamem para jogar...

sexta-feira, junho 16, 2006

Bilhete de Identidade

E é mesmo hoje que vou renovar o meu!
Tenho estado a adiar com desculpas estupidas, primeiro não tinha foto, depois estava muito calor, depois frio, depois estava a chover...
Hoje vou mesmo.
O Bilhete de identidade vai ser mesmo diferente, mas eu continuo a ser a mesma!
Vai levar algum tempo para eu me habituar a esta nova condição!
A verdade é que não estou preparada para nada disto

E continuo congelada há espera de um microondas porque o calor do sol já não chega...
E quanto mais preciso das pessoas, mais elas me desiludem!
Se ao menos pudesse hibernar e acordar na primavera do ano que vem...

quinta-feira, junho 08, 2006

congelada


e aqui estou eu congelada, á espera de um pouco de calor
um pouco de calor que me acorde e leve a minha vida em diante
continuo parada, olhando o mundo á minha volta que continua e eu não!
continuo á espera de um empurrão
que me arranque das raizes deste chão.
e enquanto tal não acontece
eu por aqui permaneço
e vejos os outros seguir em frente...

quinta-feira, junho 01, 2006

Um pouco de Céu

Este post é em resposta á letra da música da mafalda veiga que tu particula colocaste aqui.
Como poderás compreender, neste momento identifico-me bem mais com esta música do que com a anterior!
Esta gaja consegue mesmo fazer músicas e letras que parecem retratar a nossa vida. Não concordas???

Só hoje entendi que o rumo a seguir levava para longe.
Senti que este chão já não tinha espaço para tudo o que foge.
Não tenho motivo para ir
Só sei que não posso ficar
Não sei o que vem a seguir
Mas quero procurar.

E hoje deixei de tentar erguer os planos de sempre
Aqueles que são para outro amanhã que há-se ser diferente
Não quero levar o que dei
Talvez nem seuqer o que é meu
É que hoje parece bastar um pouco de céu.

Só hoje esperei já sem desespero que a noite caísse
Nenhuma palavra foi hoje diferente do que já se disse
E há qualquer coisa a nescer
Bem dentro do fundo de mim
E há uma força a vencer
Qualquer outro fim

Não quero levar o que dei
talvez nem sequer o que é meu
É que hoje parece bastar UM POUCO DE CÉU!

terça-feira, maio 30, 2006

e a lágrima que vertemos,
ainda que em segredo corra,
Por muito tempo
Há-de manter fresca
em nossas almas
a lembrança dele.

Thomas Moore

quarta-feira, maio 24, 2006

"Quando nós pensamos que
sabemos todas as respostas...
... vem a vida e
... muda as perguntas"


Como se reestrutura uma vida???
Onde se colocam os sonhos antigos que passam a ser adiados???
Como se adquirem novos sonhos???


segunda-feira, maio 08, 2006

Porque é que tudo na vida é tão complicado???
Porque é que as coisas não podem ser mais simples???

O tal oásis que estava á espera de encontrar... desapareceu no horizonte!
Nem foi necessário chegar lá para sentir o pó seco na minha boca!

E agora???
O que fazer com a dor que não me larga e que outros tornam ainda pior???
Porque é que o caminho para fora desse deserto não é mais simples???

quinta-feira, abril 20, 2006

PUTA

Toda a mulher tem uma PUTA dentro de si!
A minha começa a incomodar-me...


sábado, abril 15, 2006

Onde estás tu??


Habituei-me a viver contigo
Sempre estiveste comigo.
Tantas vezes que te chamei
E quantas outras em que apareceste
Sem pré aviso nem convite
Mas ficaste aqui... sempre!

Eu e tu somos um só há tanto tempo...
Recuso-me a imaginar a minha vida sem ti;
Não posso, não quero!

Quantos anos em que partilhamos
Sentimentos, tristezas, alegrias, emoções...
Limpaste a minha alma nos momentos mais difíceis
E me encheste o coração de alegrias
E de muitas outras sensações!

A tua presença sempre foi para mim
Inquestionável...
E agora, olho á volta e não te vejo...
Chamo por ti, e não respondes...
Fazes-me tanta falta..
Já não sei viver sem ti!

Porque me abandonaste???
Logo agora, que preciso de ti mais do que nunca...
Mais do que alguma vez precisei???
Será que já te esgotei por completo???
Será que já não tens mais reservas para mim???
Será que já não sou digna de ti???

Onde estás tu, minha querida LÁGRIMA???
Regressa...

quinta-feira, abril 06, 2006

Oásis


Estava perdida no deserto à já alguns dias...
Perdida é uma forma de expressão, eu sabia que tinha dois caminhos que podia tomar, ambos bem complicados com vários riscos de areias movediças.
Estava entranhada nesse mesmo deserto onde andava ás voltas e revoltas por não saber qual o caminho a seguir, e o sol fritava-me os sentidos aos poucos.

Eis que, quando menos eu esperava, surge-me no horizonte um oásis, um outro trilho que nunca pensei encontrar tão perto de mim.
Minha alma renasceu ao olhar para esse caminho que me levaria ao oásis, e fiquei feliz, ganhei forças novamente e fiz-me a esse trilho que me há-de levar a um oásis de águas puras e cristalinas.

Mas o caminho ainda é longo... e durante esse caminho que percorro... penso inevitavelmente! (pensar por vezes faz tão bem e por outras tão mal.......)
O que pensei??
Pensei que uma vez que estava no deserto, sem água há algum tempo, poderia estar a ver uma miragem:
- Será que aquele oásis que eu vejo bem no fundinho do horizonte é real???
- Terá ele mesmo essa água pura e cristalina que eu tanto desejo???
- Será que esse oásis me vai mesmo matar a sede???
- Ou não passará de mais uma ilusão de quem está perdido no deserto há já tanto tempo e não sabe qual o caminho a escolher para sair dele???

Infelizmente, estou tentada a acreditar nesta última hipótese.
Este oásis não será mais do que um atraso nesta partida do deserto.
Sei-o em todo o meu ser, na minha mais profunda gota de suor.

Apesar de tudo, continuo a caminhar em direcção a ele, e enquanto não me aperceber que a minha boca está cheia de pó de deserto sem vida, em vez de água pura e cristalina... não escolherei outro caminho.
Há sempre a hipótese do oásis ser real...
Haverá sempre a hipótese deste oásis me matar a sede...
Vou esperar para descobrir a que me sabe a boca!

segunda-feira, março 20, 2006

VISCERAS

Doi-me a cabeça de tanto pensar
Doi-me o coração de tanto bater
O meu estômago dá voltas e revoltas
Não pára, nem quer comer...
As tripas gritam numa sinfonia de dor
Todo o meu ser está nauseado...

terça-feira, março 14, 2006

Lâmpada Mágica

Como eu gostava de ter uma lâmpada mágica!
Vivi grande parte da minha vida a sonhar com ela; a pedir-lhe desejos que acabaram por nunca serem satisfeitos...
Alguns vejo agora que foram muito ridiculos; mas na altura em que os expressei, pareceram-me os mais correctos!
O certo é que me habituei à presença dessa lâmpada imaginária, e não me consigo libertar dela assim sem mais nem menos.
Somente quando já não podia adiar mais o passo a dar em frente, é que punha o desejo de lado, abria os olhos para a realidade e resolvia o que quer que necessitasse ser resolvido!
Ai como eu queria ter uma lâmpada mágica... mas não tenho!!!

quarta-feira, março 08, 2006

Pensar ...

Dizem-me que penso muito
Não posso concordar com isso
Eu penso é MUITO pouco
Devia pensar muito mais.
Se o tivesse feito outrora
Não cometia os erros que cometo agora
E neste momento,
Por mais que pense e repense
Não sei mais o que pensar...

terça-feira, março 07, 2006

Vida que és composta por caminhos... por rotas... por rumos..., onde está o meu mapa??
Onde estou? Para onde me levas?
Que escolhas tenho de fazer?
O que tenho de deixar para trás para seguir em frente???
Respito á tantos dias já! inspiro... expiro... inspiro... expiro... ... ...
Entra-me nos pulmões sede de ti!
De ti vida, que há tanto tempo não te encontro!

sexta-feira, janeiro 20, 2006



Quando encontrares alguém e esse alguém fizer o teu coração parar de funcionar por alguns segundos, presta atenção:pode ser a pessoa mais importante da tua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fica alerta: pode ser a pessoa que tu estás à espera desde o dia em que nasceste.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem de água nesse momento, percebe: existe algo mágico entre vocês.

Se o 1º e o último pensamento do teu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradece: Algo do céu te mandou um presente divino: O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e, em troca, receberes um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entrega-te: vocês foram feitos um pró outro.

Se por algum motivo estiveres triste, se a vida te deuuma rasteira e a outra pessoa sofrer o teu sofrimento, chorar as tuas lágrimas e enxugá-las com ternura: poderás contar com ela em qualquer momento da tua vida.

Se conseguires, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do teu lado...

Se achares a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se não conseguires trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se não consegues imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao teu lado...

Se tiveres a certeza que irás ver a outra envelhecendo...e, mesmo assim, tiveres a convicção que vais continuar sendo louco por ela...

Se preferires fechar os olhos, antes de ver a outra partindo: é o amorque chegou na tua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.
Às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio.
Por isso, presta atenção aos sinais.
Não deixes que as loucuras do dia-a-dia te deixem cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!Ama muito.....muitíssimo.......

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, janeiro 12, 2006

A Aranha

Uma vez, um homem estava a ser perseguido por bandidos que o queriam matar.
O Homem viu um atalho que saía da estrada, uma trilha que entrava no mato e seguiu por aí.
Em desespero elevou uma oração a DEUS da seguinte forma:
- Deus Todo Poderoso, faz com dois anjos venham do céu e tapem a entreda desta trilha para que eles não me matem.
Nesse momento sentiu que os homens se aproximavam e viu que na entrada da trilha apareceu uma minuscula aranha. A Aranha começou a fazer a sua teia.
O homem cada vez mais angustiado fez outra oração:
- Senhor, eu pedi-te anjos, não uma Aranha. Por favor, com a tua mão poderosa coloca um muro forte na entrada desta trilha para que eles não entrem para me matar...
E abriu os olhos esperando ver o muro; mas viu apenas a aranha tecendo a teia.
Os bandidos estavam a entrar e ele esperava já apenas a morte.
Quando passavam mesmo á sua frente, escutou:
- Vamos entrar por esta trilha
- Não, não vês que até tem teia de aranha?? Não foi por aqui que entrou. vamos procurar noutras trilhas.
FÉ é CRER no que não se vê e PRESERVERAR diante do impossivél.
Ás vezes pedimos muros para estar seguros, mas DEUS pede que tenhamos confiança nele, para deixar que a sua glória se manifeste e faça algo como uma teia, que nos dá a mesma protecção que uma muralha.
______________________________________________________________
A pedido de algumas famílias..... voltei!
(;p) (:D)

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Ninguém...


Encontro-me agora
Numa sala cheia de gente.
Gente que fala
Gente que grita.

Ninguém olha para ninguém
Ninguém olha para mim
Ninguém se pergunta
O que estarei a escrever
A esta hora
Nesta sala tão cheia...
Nesta sala tão vazia.

Passam-se alguns segundos...
Alguns minutos...
Algumas horas.
Algumas pessoas já foram
Outras de novo chegaram.

Ninguém me nota
Ninguém me vê
Parece que me tornei invisível.
Logo agora que precisava tanto
Que alguém olhasse para mim...

segunda-feira, janeiro 02, 2006