sábado, novembro 01, 2008

O caminho...

Sem saber ao certo como... nem porquê...
Foi escolhido um dos vários caminhos traçados.
Não sei se fui eu que o escolhi,
Ou se o caminho que me escolheu.
Caminho este que se define como sendo:
Um dos mais longos, mais bonito, mais duro e mais rico...
Porquê este caminho?
Porquê agora?
Porque só agora?
Não sei! Provavelmente nunca saberei!

Fiz-me à estrada acompanhada
Por outras que envergaram a minha loucura,
A minha insensatez!
Acompanhada também por receios e temores
Pesadelos de outros horrores
Espectativas por demais!
Tanta coisa para esquecer...
Tantas perguntas para fazer...
E questões para responder...
Por um lado tão acompanhada
E por outro tão só!

A paisagem era linda, divina, relaxante...
A cada vale alcançado,
A cada rio beijado,
A cada montanha percorrida...
Mais a vida parecia que nos ia abraçar
Mais o tempo nos segredava
Que era tão bom ali estar!


A paisagem envolvente contrastava muitas vezes
Com a melancolia... com a solidão!
E foi com sangue suor e lágrimas
Que as metas desejadas
Foram aos poucos alcançadas;
Foi com sangue suor e lágrimas
Que o corpo respondeu ao esforço
E se fortaleceu, e aprendeu!
A alma por sua vez...
Continua à espera de esquecer
Continua à espera de entender
Continua à espera das respostas
Às perguntas que não soube ao certo fazer!

O regresso à realidade foi duro
Talvez mais duro que o caminho
Porque o caminho foi preparado
Mas o regresso não!!!

Valeu a pena?
Vale sempre a pena!
Até porque o caminho terminou
Mas eu... continuo a caminhar.
Para onde?
Não sei! Provavelmente nunca saberei!

segunda-feira, setembro 08, 2008

- Tu tens um sex apeal que... huuuummmm... tira-me do sério!
- A sério? Gosto de saber que tenho esse efeito em ti!

terça-feira, agosto 19, 2008

Era de mudanças...


- MUDASTI

- Decididamente... MUDEI!!!

quarta-feira, maio 28, 2008

Solidão


Solidão não é falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é CARÊNCIA

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é SAUDADE

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, ás vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é EQUILÍBRIO

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida... Isto é um PRINCIPIO DA NATUREZA

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é CIRCUNSTÂNCIA

Solidão é muito mais do que isto
SOLIDÃO É QUANDO NOS PERDEMOS DE NÓS MESMOS E PROCURAMOS EM VÃO PELA NOSSA ALMA


Chico Buarque

terça-feira, maio 27, 2008

Perdida...

Às vezes tento acreditar que sou a ovelha perdida...
... e que alguém me vai encontrar
... e me vai salvar
Mas o tempo passa
... e eu continuo perdida
... completamente perdida
... irremediavelmente perdida...

quarta-feira, abril 16, 2008

Quem sou eu?

Sou muito mais que a imagem que vês refletida
Muito mais do que o impulso nervoso
Consegue carregar para descodificar
Sou muito mais que aquilo que vês
Muito mais que aquilo que sentes!

Sou muito mais forte do que possas pensar
E muito mais fraca do que penses também!
Sou muito mais que lutadora
E muito mais que sofredora!
Muito mais que realista
Muito menos que optimista
Muito menos que sonhadora
Não sei sequer o que sou
Nem quem sou afinal...

Sei apenas que sou
Muito menos do que alguma vez já fui!
E sem saber bem porquê
Hoje apetece-me acreditar
Que sou ainda muito menos
Do que ainda hei-de vir a ser!

quinta-feira, abril 10, 2008

Eu Sabia...

Eu Sabia...
No fundo sempre soube!
Afinal a louca não era eu
A Louca nunca fui eu...

Loucos são os que... acreditam;
Loucos são os que... querem acreditar;
Loucos são os que... me querem fazer acreditar!

Meus pés voltam a tocar no chão
Nesse chão de onde nunca se deviam ter levantado
Nesse chão onde não se vão voltar a levantar!

terça-feira, abril 08, 2008



E se eu não existisse???
Quem estaria em meu lugar???

Queria saber como seria
O que vivia e o que sentia
E queria sobretudo ver...
Se eu cá faria alguma falta!

segunda-feira, abril 07, 2008

REFLEXO

Paro um pouco e olho para mim ao longe
Como se estivesse um espelho á minha frente
Quem sou eu?
Quem é esta imagem que está nele reflectida?
Não me reconheço!
Tenho tantas saudades de mim...
Se tenho evitado certas situações...
ou melhor... fugido delas...
Tenho as minhas razões!
E o que sinto neste momento
Renova-me a vontade de fugir novamente!
Fugir enquanto é tempo,
Enquanto o fogo
Faz apenas uma queimadura de 1º grau
Que dói porque é superficial
Mas que passados uns dias desaparece
E por vezes nem deixa marcas!
Mas sem perceber bem porquê...
Não estou a conseguir tirar a mão do lume...
Tenho de me esforçar...SÓ um poquinho mais!!!


quinta-feira, março 27, 2008

(QUASE) TUDO


Quando se espera TUDO...
E se o tudo não existe,
Ainda que nos oferençam MUITO...
O MUITO parece-nos NADA!

Quando não se espera NADA
E nos oferecem MUITO
Este MUITO parece-nos (quase) TUDO
E o que era antes NADA,
Tende a deixar de o ser!

Mas apesar de TUDO
Convém nunca esquecer
Que o TUDO se transforma em NADA

Claro que gosto do MUITO
Ainda mais do (quase) TUDO
Mas tenho os pés bem assentes no NADA!!!

quinta-feira, janeiro 10, 2008

Decidi...


Que sou uma pessoa de ideias fixas já todos sabemos.

Teimosa ou persistente; cada um chama-lhe o que quizer.

Posso não saber o que quero mas sei exactamente o que não quero, como aliás já expressei anterormente neste meu cantinho.


Então, e assim sendo, dou por mim no meio desta chuva a tentar perceber porque razão não consigo realizar os meus projectos.

Sei que tenho tido muitos fracassos; e que ultimamente nem tenho grandes planos... mas então e as coisas que apenas dependem de mim???

Se eu tenho conseguido sempre (ou quase sempre) fazer aquilo a que me proponho desde que dependa de mim... porque razão ultimamente isso não acontece???


Não me tenho esforçado o suficiente; não tenho acreditado na minha capacidade... que outros querem fazer passar por mediocre, mas que no fundo eu e a chuva até sabemos que é bastante forte!

Não me tenho obrigado a tomar decisões.


É preciso voltarem a perguntar-me pela data prevista do parto para dar um impulso a minha vida... para dar um impulso a mim???

Pois bem, a partir de hoje... cansei-me... mas a partir de hoje as coisas vão acontecer como EU quero e porque EU quero!!!

quinta-feira, janeiro 03, 2008

TEMPO DE ESPERA

Há um tempo de espera para tudo:
para nascer, para morrer
para que o sinal fique verde...
para receber o ordenado ao fim do mês...
para levantar voo e para aterrar...
tempos de espera que incluem filas...
2 horas para comprar um bilhete??? e mais meia hora para entrar no Museu do Prado... pareceu-me demais... mas lá aguentei a espera debaixo de guarda-chuva com 5 ºC em fila indiana...
tantas culturas, tanta gente... tantas obras que não pude ver.... tanto tempo de espera que os seus autores tiveram para as acabar...

O tempo é pouco, mas ainda assim nos obriga a esperar
A verdade é que sem esse tempo de espera... não podia ter visto nada... não podia ter apreciado a magnitude das obras.

tempo á espera do autocarro
tempo á espera do metro
tempo á espera do avião
tempo p fazer o check in
tempo para entrar
tempo para levantar as bagagens
tempo interminável para arranjar um taxi...
tempo p chegar a casa
tempo p dormir e descansar de um começo de ano riquissimo e fantastico.

Agora vou ficar novamente á espera...
Vou andado passo a passo lentamente
À espera que chegue a minha vez na fila de comprar o bilhete para entrar
À espera de entrar no Museu da Vida
À espera de um cheirinho de vida.