quinta-feira, outubro 19, 2006

Malas...


Tenho as malas feitas há já tanto tempo...
A vida encaixotada à espera... do desencaixotar...
Vou fazendo novas malas... com novos pedaços de mim e da minha vida...
Que espera tão longa!
Estou cansada de esperar...
Despachem-se por favor que não sei quanto tempo posso esperar mais!

segunda-feira, outubro 16, 2006

Força positiva

Amanhã.... á noitinha... façam uma forçinha por mim!
Não sei se para o sim... ou para o não... mas façam:
Quem sabe se a minha vida vai mudar... para melhor desta vez???

quinta-feira, outubro 12, 2006

"Estás a pensar o quê???"

terça-feira, outubro 10, 2006

"O que é que estás a pensar???"

terça-feira, outubro 03, 2006

Mais uma desilusão...

E as pessoas não param de me desiludir...
Disse-me um suposto amigo meu (pelo menos era por amigo que eu o tinha) que o único interesse que um homem pode ter em mim é a cama; que todos os homens que se encontrem algum vez comigo para beber café é com a intenção de me levar para a cama!
Quem lê isto até pensa que eu sou uma boazona de fazer perder a respiração! Pois não sou nem nada que se pareça a isso! E ainda que fosse, e essa fosse a intenção de qualquer homem que saisse comigo... sou uma pessoa! Tenho dois dedos de testa... nem sequer sou loira!
Nem sei o que me desiludiu mais; se o facto desse suposto amigo não me conhecer minimamente para saber que não ando na cama de ninguém... se o facto de ter entendido que afinal o único interesse dele era mesmo a cama!
Eu já me sinto mal; já estou a passar por uma fase muito complicada da minha vida (que ele não tem culpa é certo); já não tenho amor próprio nenhum (até porque deixei de acreditar no amor); já me sinto suficientemente fracassada na vida; mas......... é mesmo muito triste alguém dizer na minha cara que eu não tenho interesse nenhum; que o único interesse que alguém pode ter por mim é a cama!
Provavelmente ainda vou ter de lhe agradecer; quem sabe o dinheiro que ele me fez poupar em cafés desnecessários? Tenho de lhe agradecer por me ter abertos os olhos para a realidade: a realidade de que não tenho interesse nenhum!
E... logo agora que... estava a começar a baixar as minhas defesas!
Veio em muito boa altura! Reforçei o muro muito mais. Desta vez é que não volto mesmo confiar em mais ninguém!!!
MUITO OBRIGADO MEU amigo

7 pedaços de mim

Porque fui desafiada... e até gosto de desafios... aqui vai:
1 - Nasci no Alentejo, numa tarde quente de Verão que certamente rondou os 40ºC, e aí vivi a maior parte da minha vida. A mudança actual e definitiva para Lisboa veio de empurrão. Sempre tive de lutar imenso por tudo o que consegui na vida. Tudo me "saiu a ferros". A vida apenas me ofereçeu de mão beijada: tristezas... desilusões... angústia... sofrimento... Começei a trabalhar muito nova; nunca tive medo do trabalho. Gosto de dar o meu máximo. Esforçei-me sempre independentemente de ser babysitter; empregada doméstica, enfermeira, e outros que já nem me lembro.
2- Sempre fui uma lutadora... e sonhadora, não posso separar estes dois! Traçei planos, corri atrás de sonhos, delinei projectos minuciosamente que acabaram sempre por ir água abaixo. A vida ensina-nos que o pai natal não existe e os contos de fadas também não... aprendi isto talvez tarde demais. A felicidade é apenas uma utopia que nos impele a querer acordar todos os dias com a ilusão de que algum dia nos encontraremos com ela. Lutei sempre por tudo o que considerei importante. Caí muitas vezes; estive no fundo do poço, esmagaram-me por vezes de tal forma que a pressão fazia a medula sair das profundezas de meus ossos... mas sempre soube até à data o que queria da vida; e umas vezes melhor outras pior... sempre fui lutando por isso.
Neste momento os meus planos, sonhos e projectos são pagar as contas no final do mês!
3 - Gosto muito de escrever. Liberta a alma, atenua a dor e a mágoa. É talvez um dos melhores mecanismos de defesa que tenho. Tive um dia a oportunidade de publicar um livro de poemas, à qual... tive educadamente de recusar! Sou transparente demais no que escrevo; não me ia sentir bem com os meus sentimentos expostos! Mostro apenas uma parte do que escrevo, e a quem quero! Escrevo sobretudo para mim... para a minha alma; e gosto da ideia de que um dia em que eu já não faça parte do mundo dos vivos alguém vá remexer nas minhas coisas e encontre os meus papeis... e leia.... e me faça tornar a viver naquelas palavras. Sempre pensei que seriam os meus netos!
4 - Adoro ler, tenho sempre sede de saber mais do que sei. Faz bem ao meu ego mais interior saber que continuo a aprender numa tentativa quem sabe de compreender melhor o mundo que me envolve. Gosto sobretudo de livros que proporcionem luta espiritual... luta intelectual; que me façam crescer. E não tenho pena nenhuma de riscar os livros, sublinhá-los para mais tarde encontrar mais facilmente as passagens especiais que mais significam para mim; e chego mesmo a escrever nas margens! Os livros são um dos meus vícios... mas o tempo não dá para tudo e compro mais do que o que consigo ler; tenho mais de 400!
5 - Fiz de tudo um pouco numa tentativa talvez de me encontrar a mim mesma: tive um grupo de música: os Filhos do Destino; participei em festivais da canção; aprendi a "arranhar" viola; dançei num rancho folclórico; estive num grupo de musica de coral; fiz ginástica ritmica desportiva e acrobática; ... ; e numa destas tentativas de me encontrar... descobri o teatro!
ADORO o TEATRO! Posso dizer que ainda faço teatro amador. Gosto de experênciar as sensações que poderia sentir se vivesse noutras vidas. Gosto de me divertir. Gosto da expontaniedade, da cumplicidade necessária. Gosto dos enganos... gosto do nervosismo de uma noite de estreia! ADORO as palmas... ADORO o cheiro do palco... ADORO ver a minha foto no jornal acompanhada de um bom elogio!
6 - Já acreditei no Deus que a igreja nos mostra, fui menina do coro e até dei catequese! Agora acredito num Deus muito particular, numa concepção mais completa! Acredito que alguém olha por mim e me acompanha, acredito no meu anjo da guarda que já conheci e fez parte da minha vida. Não tenho medo da morte; acredito nos karmas e nas reencarnações; acredito que a vida é uma passagem na busca da perfeição ou daquilo que mais se assemelha a ela. No entanto não deixa de ser uma incerteza. A única coisa que me impede de me "soltar" e saltar de uma ponte abaixo é o facto de não saber se a outra vida é melhor ou pior que esta. Já tive a minha conta de trocas de certo por incerto! Quando chegar a minha hora saberei!
7 - Tenho sempre de ser verdadeira comigo mesma; não me concebo de outra forma. Sim, sou vaidosa, como qualquer "leoa" que se preze. Não pela parte exterior, mas sim interior. Preciso ser reconhecida pelo que faço; não me basta dar o meu máximo e saber que sou boa... que estive bem... tenho mesmo de ser reconhecida por isso!!!
E pronto... afinal consegui dar as 7... mais que se seguissem.
Foram umas lonhas 7... nunca tive jeito para resumos!
Uma pessoa nunca se consegue definir por palavras... fica sempre muito por dizer; talvez para uma próxima!