quinta-feira, janeiro 05, 2006

Ninguém...


Encontro-me agora
Numa sala cheia de gente.
Gente que fala
Gente que grita.

Ninguém olha para ninguém
Ninguém olha para mim
Ninguém se pergunta
O que estarei a escrever
A esta hora
Nesta sala tão cheia...
Nesta sala tão vazia.

Passam-se alguns segundos...
Alguns minutos...
Algumas horas.
Algumas pessoas já foram
Outras de novo chegaram.

Ninguém me nota
Ninguém me vê
Parece que me tornei invisível.
Logo agora que precisava tanto
Que alguém olhasse para mim...

1 comentário:

particula disse...

Existem aqueles dias em que somos transparentes... experimenta tocar... não te vêem mas podem sentir-te!
beijo muito grande!