sexta-feira, novembro 04, 2005

(In)Felicidade





"Nunca se é tão INFELIZ como se pensa;
nem tão FELIZ como se desejaria"



Partimos ao encontro da felicidade
Por ela tomamos decisões
É por sua culpa que choramos
Sózinhos e entre as multidões.

Por não a encontrarmos sofremos
Por vezes até ao limiar da DOR
Entre lágrimas e gritos que sufocam
Quantos já padeceram por amor.

Dia e noite a perseguimos
Numa tentativa de a alcançar
Procurando uma porta aberta
Querendo sempre por lá ficar.

Mas o vento corre forte
E eu corro do Sul ao Norte
Sem a conseguir avistar.
Será que é a minha sorte
Ou será que nem após a morte
Nela vou conseguir atracar?

Não serás TU uma Utopia
E por isso não consigo, nem conseguia
a ti Felicidade alcançar?

2 comentários:

Carlosmanuel disse...

olahh
gostei do teu post/imagem...
gostaria de comentar mas...
não quero que penses como invasão mas gostei...quando queiras passa no andaca.
obrigado pelo teu comentário, limito-me a transcrever algumas coisas que para mim têm sentido e significado; de poeta só tenho o LOUCO...
desculpa a "invasão"
bjxx pati

Brida disse...

invasão?
porque dizes isso?
gosto imenso ke comentes...
jocas p ti e obrigado!