quinta-feira, setembro 30, 2010

Saudades

Deito-me na cama
E imagino o teu Abraço,
Os teus braços a envolverem-me,
O teu respirar na minha orelha,
A tua mão na minha face,
Nos meus cabelos,
O teu calor...

Fecho os olhos e
Consigo sentir-te;
Mas torno a abri-los...
E não estás!